LIBERDADE

Era incrível e ao mesmo tempo tão belo e real!!

Eu voava por aqui e ali sem limites nem barreiras. Meu corpo sofrera profunda metamorfose: tinha penas, asas e bico, mas meu espírito continuava a pensar numa sequência tão rápida que me deixava confusa. Vi campos bem tratados e arados; vi animais e pessoas nas suas labutas diárias; vi irmãs de corpo como eu, pousando aqui e ali, alimentando a prole para dar continuidade à lei da Natureza. Mas, repentinamente, também vi o outro lado.

Ouvi os prantos daqueles que perderam a liberdade para servir de adorno e de prazer aos homens. Vi florestas e matas desnudas, desabitadas e descoloridas. Ecoou o grito fortíssimo da Natureza sem encontrar ouvintes atentos. De repente, meu vôo de corpo e espírito foi literalmente interrompido. Debati-me em vão. Procurei aquietar-me. Percebi que tinha caído prisioneira numa de minhas próprias armadilhas para pássaros.

Via o meu outro " eu humano " me aprisionando e me retirando do meu mundo. Juntei-me a outros de minha espécie....e tentei gritar.

Acordei!!

E então compreendi, como nunca, o íntimo de um animal.

Texto da autora, ganhador de prêmio junto ao CRMV/SP em 1991, em homenagem ao dia do Médico Veterinário. Dia 9/09!! 
Foto: Trista. Eu vim colorir a vida desta profissional, amiga e minha tutora preferida. Obrigada!!

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ACHO QUE VI UM GATINHO....

Abandono animal ou social?